Averbação de bens em fase pré-executória é abusiva